checklist impressão

Conheça passo a passo tudo o que precisa de fazer antes de enviar o seu projeto gráfico para impressão, na nossa checklist!

Sempre que decidimos criar uma nova arte gráfica, para impressão, são muitos os passos que temos de cumprir.

Passando a fase do brainstorming, da concessão do projeto e do design, é a hora de o enviar para impressão.
Quer se trate de um flyer, de uma lona publicitária, de um mupi ou um display, todos os projetos gráficos devem passar por um momento de revisão e de preparação antes de ser enviado para a gráfica, para não ocorrerem erros.

Por isso mesmo, para hoje dar a evitar os erros de impressão mais frequentes, criamos esta checklist de tudo o que precisa de ter em conta antes de nos enviar o seu design para impressão.

1. Rever todos os textos e imagens.

Toda a gente sabe que antes de enviar um projeto para impressão, É importante que ele seja visto e revisto, para garantir que não existem qualquer tipo de erros. Muitas das vezes, pode ser difícil para o autor do projeto encontrar estes pequenos erros.

Sempre que possível peça a outras pessoas que façam a revisão do conteúdo presente no seu projeto, para ter a certeza de que não existem erros ortográficos, gramaticais, ou de digitação. Caso não seja possível, Experimente ler os textos em voz alta, para entender se consegue detetar algum erro.

Para além da revisão linguística é também importante que seja feita uma revisão gráfica. Nesta revisão devemos verificar se o espaçamento de texto, comprimento de linhas, e até mesmo as quebras das palavras dentro dos parágrafos estão corretos. Isto é importante porque, linhas muito compridas ou muito curtas acabam por se destacar, e podem prejudicar a uniformidade geral do bloco de texto.

2. Verifique se tem margens de segurança, para que o design não seja cortado.

Por muito precisas que sejam as máquinas de impressão que utilizamos, pequenos cortes podem sempre acontecer, especialmente em grandes tiragens. Por isso é fundamental termos atenção a sangria e As margens de segurança, para que nenhuma parte importante do seu projeto gráfico se perca.

Diferentes gráficas podem ter um padrão específico para trabalhar com a sangria, e por isso é importante informar-se antes de enviar o ficheiro para impressão. Regra geral, esta pode variar entre 1 a 5 mm para cada lado.

Já Margem de segurança, que é uma margem interna, geralmente é de 4 milímetros para cada lado. Todos os elementos que não queremos que sejam cortados, como imagens, textos vírgulas e devem ficar dentro desta margem.

3. Converta os textos em curvas.

Este é um dos erros mais frequentes que recebemos, na hora em que os ficheiros são enviados para impressão.

Quando estamos a trabalhar os textos, as fontes estão no formato editável, porém, quando o ficheiro for enviado para impressão, ele irá precisar de ser manipulado, e por consequência o tipo de letra pode ser substituído por outra diferente.

Para evitar que isto aconteça, o segredo é, depois da revisão linguística e gráfica, converter os elementos de texto, para curvas.

4. Certifique-se de que o tamanho e a resolução das imagens é o ideal.

Quando as imagens presentes nos projetos gráficos não tem a melhor qualidade, no momento da impressão, estas podem aparecer pixelizadas ou granuladas. Isto faz com que o resultado final não tenha a melhor qualidade. Então, deve guardar os seus itens visuais em 300 DPIs, no mínimo. Desta forma, irá conseguir ajustar a escala da imagem, sem que esta perca qualidade.

Independentemente da resolução da imagem, as fotos nunca devem ser ampliados a mais de 20% do seu tamanho original, já que isto interfere com a resolução de todo o documento.

5. Converta o sistema de cores.

É sabido que existem diferentes padrões de cores, que podem ser utilizados no processo de criação do design.

Porém, para o momento da impressão, é essencial que o documento esteja no padrão CMYK. Se o seu projeto estiver num sistema de cores diferente, resultado impresso poderá ser muito diferente daquele idealizado.

Por exemplo, uma cor que, quando não é bem configurado, pode causar muitos problemas é o preto. Isto porque, geralmente, o preto é o que compõe o sombreado nas imagens.

Caso o preto ocupe uma parte significativa do seu projeto, o melhor pode ser imprimir o preto (K) com pequena percentagem em uma das outras cores – cerca de 20% de Ciano (C), por exemplo. Já em textos, certifique-se que o preto é realmente preto: (K) 100% sem nenhuma outra mistura de cor.

6. Calibre o ecrã do seu computador, e dê uma última revisão.

Chegado a esta fase, o seu projeto gráfico está quase pronto para ser enviado para impressão, só falta uma última confirmação de que está tudo de acordo com o que pretende.

Como explicado acima, o sistema de cores indicado para imprimir é o CMYK, mas os nossos ecrãs estão geralmente em RGB. Então, experimente calibrar o seu computador para este sistema de cor, e veja o aspeto do seu design.

Este será o mais parecido ao resultado final impresso.

7. Converta tudo para PDF de alta resolução.

Chegado ao fim desta checklist, o último passo é mesmo guardar o seu arquivo em PDF de alta resolução. Ao enviar o seu projeto para impressão neste formato, está a garantir que o arquivo não só não perde qualidade, como também não existe a possibilidade de este ser alterado.

impressão porto workstation

    Como nos encontrou?

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado.

    Com dúvidas?